sábado , 19 agosto 2017
Home >> Aplicativos >> Como surgiu e como funciona o Popcorn Time, o Netflix pirata

Como surgiu e como funciona o Popcorn Time, o Netflix pirata

Baixar filmes piratas é uma prática comum na internet, mas o advento do Netflix e de outros serviços de streaming de vídeo por demanda tem mudado um pouco o cenário. Entretanto, a chegada de um player importante bagunçou um pouco as regras: o Popcorn Time.

O aplicativo, que está disponível para Windows, Mac, Linux, iOS e Android, funciona de forma muito parecida com o iTunes, o Google Play Filmes ou a Microsoft Store, detendo uma extensa coleção de filmes e séries que pode ser transmitida online – até mesmo títulos que nem foram lançados estão lá. O detalhe é que ele é gratuito e representa uma séria ameaça aos similares que são pagos.

Mas como ele funciona?

O Popcorn Time nada mais é que um streaming de torrents piratas disfarçado de Netflix. Ou seja, ele obtém torrents dos filmes, disponibiliza-os para assistir online sem a necessidade de baixá-los e, por fim, embala-os dentro de uma interface bonita.

Por trás das engrenagens do sistema está um intrincado processo que, ao mesmo tempo que transmite o conteúdo para os usuários, é capaz de replicar para outras pessoas poderem assistir também – algo que garante a atualização de toda a rede.

O grande trunfo do serviço é simplificar todo o processo para assistir aos filmes piratas, reduzindo o trabalho a um click. Ou seja, você não precisa mais pesquisar em sites como Pirate Bay nem escolher entre vários tipos de torrents e muito menos usar um programa de download como o uTorrent.

Confusão à vista: por dentro dos bastidores

Mais do que tornar o download de arquivos piratas muito mais simplificado, o Popcorn Time também oferece um sentimento de legitimidade à pratica. Entretanto, há muitos empecilhos que atrapalham seu desenvolvimento.

Um dos primeiros problemas enfrentados pelo aplicativo é a facilidade no acesso, que está chamando a atenção dos detentores de direitos autorais – eles não estão nada felizes com a situação. Além disso, a história que envolve o recurso é bastante conturbada.

Soma-se a isso o fato de que não existe uma versão oficial do programa. Entretanto, pipocar diversas alternativas também é um trunfo do serviço, já que, caso uma de suas versões seja retirada do ar, outras logo podem assumir o seu posto.

Origem argentina

Federico Abad, criador do Popcorn Time

O Popcorn Time nasceu em Buenos Aires, na Argentina, em janeiro de 2014, pelas mãos de Federico Abad, um designer e hacker mais conhecido como Sebastian. Ele teve a ideia que resultou no produto quando estava deitado em sua cama, frustrado pela falta de disponibilidade de filmes.

Abad chegou a dizer na época que a pirataria era um “problema de serviço”. Ele e seus amigos escreveram o código em algumas semanas com a ideia de criar algo que permitisse a qualquer pessoa assistir a um filme em dois cliques.

O primeiro Beta do Popcorn Time foi lançado no dia 28 de fevereiro do mesmo ano para Windows e Mac. Por ser um aplicativo de código aberto, programadores do mundo todo puderam aprimorar o serviço.

Retirada e divisão do sistema

Menos de um mês após o seu lançamento, os desenvolvedores acharam melhor tirar o Popcorn Time do ar, citando ameaças legais e “movimentos sombrios” que os faziam se sentir em perigo. Entretanto, outros desenvolvedores começaram a hospedá-lo novamente.

Em abril, duas versões principais do Porcorn Time emergiram na internet: o get-popcorntime.com e o Time4Popcorn.eu. Dois meses depois, o primeiro se tornou popcorntime.io, enquanto o segundo se transformou em Popcorn-Time.se.

Logo no mês seguinte, o Popcorn-Time.se lançou um aplicativo para Android, mas a Google rapidamente a tirou da Play Store, provavelmente por questões de pirataria. Entretanto, o programa continuou a ser disponibilizado através do arquivo APK.

Ascensão e preocupação do Netflix

O TorrentFreak reportou em julho de 2014 que o serviço estava sendo baixado por milhares de pessoas diariamente e que o número único de usuários já passava da casa dos milhões. O suporte para streaming no ChromeCast e na Apple TV chegou também neste mês.

Em setembro, foi a vez de o iOS ganhar um aplicativo desenvolvido pela Popcorn-Time.se. Ele foi disponibilizado diretamente através da loja de apps Cydia para iPhones desbloqueados, já que os desenvolvedores sabiam que a Apple não o aprovaria.

No começo de 2015, o Netflix deu sinais de que estava preocupado com o Popcorn Time. Em uma carta a seus acionistas, a empresa descreveu-o como um dos seus maiores concorrentes. Eles citaram inclusive um gráfico do Google Trends da Holanda mostrando um interesse maior no produto pirata do que no serviço de streaming pago.

Bloqueios, processos e saídas

Em abril, os desenvolvedores do Popcorn-Time.se encontraram uma maneira de instalar o app do iOS sem a exigência do desbloqueio do aparelho. O número de downloads no sistema disparou para 1 milhão em apenas 30 dias. Neste mesmo mês, os estúdios de Hollywood convenceram o governo do Reino Unido a bloquear vários sites que hospedavam suas variantes. O movimento foi seguido pelos governos de Israel, Itália e Dinamarca.

Em agosto, o Popcorntime.io é definido pelos desenvolvedores originais como o “sucessor autêntico” do original. Semanas depois, 11 pessoas que faziam streaming do filme de comédia “Trocando os Pés” foram processadas por pirataria em uma das primeiras ações judiciais nos Estados Unidos que se concentraram nos usuários.

Em outubro, três desenvolvedores deixaram a liderança do projeto devido às divergências sobre a inclusão de um aplicativo de VPN. Eles acreditavam que isso faria do Popcorn Time um alvo para ações judiciais.

Vitórias da associação americana de filmes

No mesmo mês, outro desenvolvedor lançou uma versão do sistema que rodava diretamente no navegador da internet, mas ele foi rapidamente removido a pedido da Motion Pictures Association of America (MPAA). Porém, ele foi relançado e retirado do ar, lançado novamente e retirado do ar outra vez.

Em novembro, a MPAA também conseguiu tirar o Popcorntime.io do ar, em mais um capítulo da disputa. A associação iniciou um processo legal no Canadá e na Nova Zelândia para atingir os donos do site de streaming de conteúdo pirata, o que foi alcançado com sucesso.

Situação atual

O Popcorn Time é o sonho de consumo dos piratas, mas o modelo é considerado uma afronta aos estúdios de filmes, principalmente por colocar a pirataria ainda mais em evidência, embalada em um pacote bonito, pronto para ser consumido.

O serviço deve enfrentar ainda muitas batalhas, mas dificilmente será derrotado, devido a seu código aberto que permite que ele seja replicado de diversas formas por outros usuários. Abad, um dos criadores do produto, acredita que ele não chega a ser ilegal porque não hospeda nenhum conteúdo nem gera lucro.

Talvez o que mais incomode a indústria é que o aplicativo mostrou um novo caminho para a distribuição gratuita de conteúdo online, que é muito mais fácil de ser consumida assim. Em breve, outros setores terão que enfrentar problemas parecidos, já que deverá estrear em breve um serviço de pornografia e também um programa de música nos moldes do Popcorn Time.

About AkiTech

Criador e Gerador de Conteúdo do Site KassioInFo e Agora do AkiTech. Analista de Suporte e Entusiasta de Tecnologia e Telecomunicação.

Check Also

Conheça o Ataribox, novo console da Atari

A Atari finalmente revelou um pouco mais sobre o Ataribox, console que seu CEO, Fred Chesnais, …