Já pensou em publicar fotos, músicas e vídeos, compartilhar ou curtir comentários e, ainda, embolsar até US$ 100 (R$ 385) a partir de três semanas de uso de um serviço online? Com 4,5 milhões de usuários e cerca de um ano de vida, a rede social Tsu funciona de modo semelhante ao Facebook.

O diferencial, conforme explica Sebastian Sobczak, CEO da empresa, está no fato de que os usuários ganham dinheiro por participar da comunidade. Para fazer login, porém, o internauta tem de ser convidado. As recompensas são obtidas a partir da produção e compartilhamento de conteúdo.

“Não tem quase nada de diferente do que você já faz em outras plataformas hoje”, explica o criador de Tsu (com pronúncia “sue” e que, em japonês, significa algo como “estética ideal”). 90% da receita angariada através dos anúncios são distribuídos para os usuários, que podem transferir seus montantes para seu conjunto de amigos ou fazer doações para órgãos de caridade.

Artistas renomados ou quem está à procura de ascensão podem fazer da plataforma não apenas um bom portfólio, mas também encher os bolsos a partir do material produzido. De acordo com artigo publicado pelo Fast Company, por exemplo, Andrew Fromm, compositor de músicas interpretadas por Selena Gomez e Backstreet Boys, mais de US$ 100 foram embolsados em três semanas de uso do Tsu.

A forma como o dinheiro é distribuído varia de acordo com as interações sociais dos usuários: o responsável pela criação do material fica com 50% da receita. Os primeiro, segundo e terceiro internautas a compartilhar as publicações ficam com 33,3%, 11,1% e 3,70% do valor, respectivamente.